Notícias

Madeira: a nova aposta ecológica para grandes edifícios

Madeira: a nova aposta ecológica para grandes edifícios

Como todo material, a madeira tem seus prós e contras, principalmente quando se trata de construir um grande edifício.

A construção de estruturas em madeira, inclusive edifícios altíssimos, está em ascensão.

Um esforço mundial crescente de arquitetos, engenheiros e projetistas está sendo feito para construir arranha-céus e outros edifícios de compósitos de madeira, como substitutos do aço e do concreto, por razões ambientais.

À primeira vista, as estruturas de madeira são mais leves, atraentes e robustas, e os novos edifícios de madeira maciça já são considerados alternativas ecológicas aos convencionais, sobretudo se a madeira vier de reflorestamento.

Uma recente mudança no Código de Construção Internacional (International Building Code – IBC) permite que as estruturas de madeira maciça subam até 18 andares; além disso, os projetistas podem solicitar alvarás para construções ainda maiores, se demonstrarem estabilidade estrutural.

Para se ter uma ideia, com essa mudança no código, o número de edifícios de madeira maciça de vários andares sendo construídos nos Estados Unidos subiu 50% entre julho de 2020 e dezembro de 2021, e são mais de 1.300 estruturas em construção, de acordo com o grupo de comércio de madeira WoodWorks.